Pedro e Paulo nos ensinam a trabalhar pela unidade e perseverança

Pedro e Paulo nos ensinam a trabalhar pela unidade e perseverança

Homilia da Solenidade de São Pedro e São Paulo


“Hoje a igreja nos convida antes de iniciarmos essa 13ª semana do tempo comum a celebrarmos o testemunho de dois homens, duas colunas para a Igreja de Cristo, um tão chamado Pedro e outro tão chamado Paulo, só que não estamos falando de um Pedro e de um Paulo convertidos de um dia para o outro, estamos falando de dois homens muito diferentes, que fizeram experiências com Jesus de forma muito diferentes e aí precisamos resgatar um pouco da História para tentar entender porque que a Igreja celebra a vida desses dois homens.
Primeiro estamos falando de um tal de Simão, que não era Pedro. Simão um homem rude, um homem pescador que que vivia da pesca, mal sabia falar direito, não sabia escrever, era analfabeto, casado… um homem simples….

E Jesus o chama, e chamando ele aceita o chamado, assume um inédito com Jesus e a partir desse momento ele passa a ser uma das primeiras testemunhas oculares que vê Jesus fazendo tudo que Jesus fez quando esteve conosco, curando, libertando, trazendo ao povo a consciência do bem.

Pedro, ele foi então assumindo uma nova identidade a ponto de chegar esse dia que Jesus faz a pergunta… o que estão falando de mim aí? … Pedro toma palavra depois de todo mundo ter falado ter dado os seus palpites, ele diz assim: Jesus, eu entendo e compreendo que o Senhor é o Messias aquele que a gente sempre esperou para a nossa libertação do mal, Tu és o filho do Deus vivo, tu és o enviado. Nesse momento Jesus ficou tão feliz, tão satisfeito, porque na verdade ele provocou, de suas testemunhas a consciência e Pedro conseguiu revelar aquilo que estava através da sua fé, eu creio que o Senhor não é um Papai Noel, não é um milagreiro, não é um charlatão como tantos os outros, não é um falso Pastor, mas tu és o enviado, Deus Pai enviou o Senhor para mostrar o caminho do bem, para nos guiar e nos defender de todo pecado do mundo.
A partir daí, Jesus não só o chamou mas agora começa a capacitá-lo… Jesus foi pegando essa pedra bruta, dura, rude e foi lapidando e foi capacitando a ponto dele se tornar o primeiro coordenador de toda a Igreja de Cristo. Jesus o conferiu, ou seja, tu és Pedro, nesse exato momento tu és uma pedra, fortificada para erguer a minha Igreja.
A partir desse momento a gente entende que Pedro não só, é capacitado, mas ele assume um simbolismo para todos nós, alguém que consegue unir a Igreja, uma pessoa que passou a ser um símbolo de unidade é tanto que ele é considerado o primeiro Papa da Igreja….
Do outro lado, o Senhor continua a fazer o seu chamado e capacitar os seus filhos para fazer as vezes dele, se ele chamou Pedro, alguém simples um homem rude… Ele mostra também através de outro homem chamado Saulo, depois de tanto tempo, Jesus já crucificado, sepultado, ressuscitado, assunto aos Céus, em Espírito e ressuscitado, Ele aparece a um homem chamado Saulo. Ao contrário de Pedro, totalmente ao contrário de Pedro… Saulo era um homem muito letrado, filho de Judeus, o pai e a mãe eram tão ricos que compraram a cidadania Romana, então ele era Romano e também Judeu….
…Saulo então, por algum motivo contraiu ódio dos primeiros cristãos, não gostava dos cristãos, falava mal de Jesus Cristo e ele nunca esteve com Jesus fisicamente, pessoalmente com o Senhor, sabemos que o ódio dele é tamanho pela Igreja de Jesus, que ele pede ao Governador autorização, para ir numa outra cidadezinha chamada Damasco para matar todo mundo… ele vai com uma carta, em cima de uma cavalo, para chegar lá no local, Damasco, e matar todo mundo… e no meio do caminho, sabemos que o Espírito do ressuscitado faz uma grande pergunta: Saulo, Saulo, porque me persegues? Jesus fez essa pergunta para Saulo: Porque me persegues? Que mal eu realizei na tua vida? Ele cai do cavalo, como nós sabemos, a famosa queda do cavalo, fica 03 dias e 03 noites cego, é o tempo necessário para que a consciência seja acordada e ele passe agora por um profundo momento de conversão, quando é enviado um homem de Deus para curá-lo, e curando ele volta a vista e passa a ser um grande evangelizador, com coragem ele passa a dar testemunho da sua experiência com Jesus ressuscitado e aí muda também de identidade, assim como Simão se tornou Pedro… Saulo se tornou Paulo.

Celebrar então essas duas vidas é dizer o seguinte: Olha gente, também nós podemos. Porque nós fomos chamados por Deus à vida, então o primeiro passo já foi dado, capacitados? Todo dia Ele está nos capacitando, todo dia Deus está abrindo as portas para nos ajudar a vencer nossos obstáculos… Deus capacita em todos os momentos, agora nos cabe, como coube a Pedro e Paulo, a perseverança em Deus. Se na primeira situação de obstáculos, nos desistirmos do Senhor, somos nós os responsáveis não Deus, porque Deus está capacitando, Deus está abrindo as portas, Deus está nos dando forças e coragem pra vencer os temores, então nos cabe a perseverança, como Pedro e Paulo.

Foram tão perseverantes que eles pagaram com a própria vida, mas não negaram Jesus, um pela espada, outro pela cruz foram assassinados, mas não negaram Jesus, eles não se acovardaram, eles não negaram tudo que eles fizeram nos anos anteriores em prol da humanidade, em prol da fé em Deus.

Então celebrar hoje a festa de Pedro e Paulo é dizer primeiro assim:

1 -Senhor muito obrigado, porque o Senhor me chamou à vida, esse primeiro passo está muito claro.
2 -Senhor, me capacite, abra as portas das celas que esse mundo quer nos colocar, me capacite, me dê forças para vencer os temores dessa vida.
3- Me dê perseverança, como Pedro e Paulo, se um foi símbolo de Unidade, eu possa ser também uma pessoa que una, que crie ponte, como Pedro criou e não abismo não obstáculos. Que Paulo foi um homem corajoso, missionário que não ficou acovardado, mas foi adiante levando a palavra do Senhor, que também eu não me acovarde, pra que eu não entre no comodismo, de alguma forma, como pai, mãe de família, como empresário, como professor, dentro dos meus limites, eu consiga também continuar o caminho do bem e ensinando outros a buscar o caminho do bem.

Então é isso, celebrando essas duas colunas Pedro e Paulo:

Tão diferentes, Deus chamou.
Tão diferentes, Deus capacitou.
Tão diferentes, nos deu como exemplo que nós também podemos. Cada um com as suas diferenças, cada um com seu jeito de ser, com as suas capacidades e seus limites, Deus nos chama, nos envia e nos resta então perseverarmos e darmos a resposta pra ele.

Que Pedro e Paulo então nos ajude continuarmos com o Senhor, a não desistirmos dele, mesmo diante dos cárceres desta vida.”

Padre Jackson Frota, sss

 

 

 

 

 

 

 

 

Este post tem um comentário

Deixe uma resposta