Celebração da Fé 23/07/2020 – Áudio Pe. Jackson Frota, sss

Celebração da Fé 23/07/2020 – Áudio Pe. Jackson Frota, sss

“Porque o coração deste povo se tornou insensível. Eles ouviram com má vontade e fecharam seus olhos, para não ver com os olhos nem ouvir com os ouvidos, nem compreender com o coração” (Mateus 13,15).

Querido irmão, querida irmã, louvado seja Deus por mais um dia, quinta-feira da 16ª semana do tempo comum, na quinta-feira como Sacramentinos e Sacramentinas, família Eucarística do Senhor, fazemos também a memória do dia em que o Senhor Jesus chamou seus Apóstolos para instituir a Nova e Eterna Aliança a instituição Eucarística, a Santa Ceia, foi numa quinta-feira que o Senhor se doou como alimento para a vida do mundo e plantou nos corações dos homens e mulheres o dom da Graça, o dom do amor, da doação, o dom da caridade e da Esperança.

Louvado seja Deus por essa consciência que nos faz sermos mais unidos, mais irmãos, pessoas mais Eucarísticas e como bons homens e mulheres da Eucaristia, para além de uma devoção, nós somos convidados pela Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo a experimentar uma vida mais Eucarística, uma vida capaz de amar, de perdoar e recomeçar, de ensinar aos outros o caminho do bem e tentar realmente eliminar aquilo que nos leva a perdição, a perca da Salvação.

Nos unimos também em orações nesta quinta-feira, por todos os irmãos que nos recomendam as nossas intercessões, poder maravilhoso que Deus nos concedeu, poder de pedir o bem uns pelos outros, o poder da intercessão e usando desse poder que Deus nos concedeu, queremos rezar por todos os irmãos que nesse dia estão agradecendo ao Senhor dom da vida, o seu aniversário, para que tenham a bênção da saúde, da paz, da proteção e uma vida longa para cumprir com suas missões juntamente com suas famílias.

Rezemos pelos irmãos doentes, aqueles que se encontram nas nossas casas, mas também aqueles que já estão nos hospitais, que estão nos leitos nas UTI’S. Rogamos a Deus por todas as irmãs e irmãos já falecidos, que a memória perpétua desses nossos irmãos permaneçam nos nossos corações, e eles possam descansar em paz na graça do Senhor.

Por fim meus irmãos e minhas irmãs, nós nos unimos as suas intenções particulares, você sabe do que você realmente está necessitando nesse momento como graça de Deus, às vezes é a paz interior, às vezes é uma consciência mais leve, às vezes é harmonia dentro da sua casa, da sua família, às vezes é oportunidade de emprego, são tantas situações que nós estamos vivendo nesse atual momento e que precisamos ainda mais nos aproximar de Deus e abraçar o seu amor por nós, para temos condições de reunimos as virtudes da harmonia, da paz, da coerência, para podermos buscar soluções necessárias para nossa vida.

Por isso meu irmão, minha irmã, deixemos a palavra de Deus nos conduzir. O Senhor Jesus no Evangelho, apresenta aos seus discípulos o seu recurso linguístico chamado parábolas, a forma mais direta que Jesus usou para proclamar o Reino dos Céus às pessoas mais simples, mas também às pessoas que estavam com o coração tão fechado, que até escutavam, os Sermões do Senhor, até escutavam a sua pregação do Reino dos Céus, mas muitas vezes não entendiam porque o corações estavam como que encerrado em suas paixões desorganizadas, ouviam o Senhor na sua frente, mas mesmo realizando tantos milagres, tantas coisas maravilhosas, elas não eram tomadas por uma luz que pudesse mudar suas vidas.

E os discípulos perguntam, porque Jesus falava em parábola. Parábola para quem não sabe é um recurso linguístico, uma novela, uma historinha, que Jesus sabiamente criava para que as pessoas se colocassem dentro daquela historinha e tirasse no final da história uma conclusão para sua vida. Nenhuma parábola está concluída, ou seja, tem uma conclusão, mas cada pessoa que escuta uma parábola, se coloca diante dela e vai tirando algumas respostas para sua vida.

Assim é a parábola do Semeador, a parábola do Filho Pródigo, do Pai Misericordioso, a parábola da Semeadura, a parábola dos Talentos, são muitas parábolas que encontramos nos Evangelhos porque Jesus tinha pressa de revelar o Reino dos Céus e por isso usava de um recurso simples, não usava de recursos rebuscados, de oratória, de palavras difíceis, até porque o povo que o escutava, eram pessoas muito simples, eram coxos,eram cegos, eram paralíticos, eram leprosos, prostitutas, pessoas que estavam querendo mudar as suas vidas. Muitas vezes também o Senhor falava para os Doutores da Lei, para os Fariseus, para os poderosos, mas em primeiro lugar, como Ele mesmo disse: Eu vim para os perdido da Casa de Israel. E por isso o Senhor usava de parábolas.

Mas Ele chamava atenção para os discípulos que o perguntaram, porque Ele dizia justamente isso: Vocês são privilegiados, vocês discípulos, porque vocês estão vendo, vocês estão sentindo, eles também estão vendo e estão sentindo, porém, entre eles existem pessoas que vêm mas nada mudam, que estão sentindo até com o coração, porém não deixa esse sentimento maravilhoso de cura e de libertação, dominar as suas vidas.

Muitas vezes nós também agimos da mesma forma, dentro da nossa própria casa, está vendo o erro e é como se nada estivesse acontecendo, as vezes já estamos pressentindo até o mal que possa acontecer dentro da minha família ou com o outro e eu me omito, fico calado. O Senhor então chama atenção, precisamos ouvir com mais boa vontade, precisamos olhar com mais atenção, precisamos ouvir, escutando o coração, para que assim a gente possa buscar o caminho da conversão e alcançar assim a cura necessária.

O Senhor mesmo disse, felizes são vocês, que olhando veem, que escutando ou ouvindo, escutam e sentindo deixam o coração dominar suas paixões e organizar e equilibrar aquilo que está errado na sua vida. Que o Senhor então nos dê essa graça de termos bons olhos, bons ouvidos e um bom coração para acolhida de seus ensinamentos e da prática do bem na passagem por essa terra.

Padre Jackson Frota, sss

Este post tem um comentário

  1. nino

    tudo bem? gostei muito do seu site, parabéns pelo conteúdo. 😉

Deixe uma resposta